Por que a BELEZA é tão importante para as MULHERES?

Semana passada fui ao salão cortar bem curtinho meu cabelo e a cabeleireira me fez duas perguntas que me trouxeram a escrever sobre a beleza, não que esse tema já não exista em minhas reflexões, pois acredito que desde sempre,o que é ser belo esteve presente em meus pensamentos e observações de mundo, principalmente porqueContinuar lendo “Por que a BELEZA é tão importante para as MULHERES?”

Dietland: a Gordofobia como questão Feminista.

A Série Esse mês assisti a primeira temporada, até o décimo capítulo, da série que vem sendo muito elogiada pela crítica: Dietland. Anunciada pelos meios que seria exibida pela amazon prime, porém assinei e não a encontrei lá. Tive que baixar pela internet, e posso garantir que é digna de maratona, assisti em 2 dias,Continuar lendo “Dietland: a Gordofobia como questão Feminista.”

Gordofobia: uma questão de perda de direitos.

A maioria das pessoas não entende e acha graça quando escutam a palavra gordofobia, existe uma confusão generalizada sobre o que, e como alguém pode falar de gente gorda sem ser um tabu, ou sem ser em piadas. Falar numa mesa de bar: eu sou gorda e daí, sempre vem acompanhado de risos, indignação, conselhosContinuar lendo “Gordofobia: uma questão de perda de direitos.”

Mini Curso no 19º Congresso Brasileiro de Sociologia no Brasil. Introdução à gordofobia: o engendramento do ativismo gordo sob perspectiva sociológica.

Nosso minicurso no 19ª Congresso Brasileiro de Sociologia na Universidade Federal de Santa Catarina foi um marco para o grupo de pesquisadores do Corpo Gordo no Brasil, estamos chegando, ocupando e provocando a reflexão sobre a estigmatização do corpo gordo no país. Em alguns países, como nos Estados Unidos, essa discussão já é fortalecida dentroContinuar lendo “Mini Curso no 19º Congresso Brasileiro de Sociologia no Brasil. Introdução à gordofobia: o engendramento do ativismo gordo sob perspectiva sociológica.”

GORDAS XÔMANAS!

“O empoderamento individual e coletivo são duas faces indissociáveis do mesmo processo, pois o empoderamento individual está fadado ao empoderamento coletivo, uma vez que uma coletividade empoderada não pode ser formada por individualidades e  subjetividades que não estejam conscientemente atuantes dentro de processos de empoderamento.” Joice Berth, O que é empoderamento, 2018.   Segundo o dicionárioContinuar lendo “GORDAS XÔMANAS!”

2ª Roda de Conversa: Gordofobia no Mercado de Trabalho

Nossa segunda Roda de Conversa foi muito potencia, lotamos, transbordamos, rimos, choramos, mas acima de tudo nos amamos. Porque é assim quando a gente se encontra, muitos afetos transbordam de tanta emoção de poder falar aquilo que nosso corpo sempre sentiu e era tabu falar sobre. Também foi legal ver muita gente que não é gorda, mas se interessou pelo tema. Gratidão define esse evento!

O PROJETO LUTE COMO UMA GORDA!

O Projeto LUTE COMO UMA GORDA nasceu da necessidade de levar para fóra dos muros da Universidade Pública UFMT, a discussão sobre a gordofobia com os corpos gordos femininos, Tudo começou em 2018, quando a pesquisadora Maria Luisa Jimenez Jimenez começou a sentir a necessidade de levantar essa discussão em outros espaços, já que a mesma começou a observar que poucas pessoas conheciam sobre o tema.

Corpos Femininos Dissidentes: Racismo e Gordofobia na sociedade do ódio imanente.

Corpos femininos dissidentes: Racismo e Gordofobia na sociedade do ódio imanente foi uma palestra que fizemos com a parceria do IMUNE Instituto de Mulheres Negras de Mato Grosso, juntas levantamos uma discussão importante sobre nós mulheres gordas e elas sobre o racismo, já que acreditamos que antes de qualquer assunto, devemos introduzir a discussão sobre o racismo estrutural no Brasil e depois passamos para o próximo tema. O evento aconteceu no Anfiteatro da Geografia no bloco do ICHS Instituto de Ciencias humanas e sociais na Universidade Federal de Mato Grosso – UFMT e foi potencia total.

CARTILHA: LUTE COMO UMA GORDA!

Nossa sonhada cartilha ficou pronta, com o apoio da sala da mulher, da Assembleia Legislativa e do Programa de Pós Graduação de Estudso de Cultura Contemporânea o ECCO e a Universidade Federal de Mato Grosso a UFMT conseguimos fazer esse material pedagógico informativo sobre gordofobia e temas importantes relacionados a essa discussão.

ASSESSORIA NO ATENDIMENTO SEM GORDOFOBIA NAS LOJAS BEBEL

Vender roupas para corpos maiores não é o suficiente quando reconhecemos a gordofobia nesses espaços. Para o atendimento ao corpo gordo feminino, é necessário preparar sua equipe e promover conhecimento sobre mulheres gordas. Entendemos que esse corpo carrega muitos sofrimentos, humilhações, frustrações e memórias negativas na maioria das vezes em que entrou numa loja para comprar roupas. Nesse trabalho, assessoramento, com uma roda de conversa com a equipe das lojas Bebel, batemos um papo carinhoso e político para que além da oferta de roupas maiores, é importante entender também quese faça um atendimento personalizado cuidadoso e sem gordofobia com essas mulheres. Assim, estaremos mudando a maneira de tratamento sobre os corpos gordos femininos e dizendo NÃO A GORDOFOBIA nesse espaço.