APRECIAÇÃO

Nas estórias do meu corpo com os afetos, somam-se (des)encontros. Me lembro de versões minhas antigas, que quando apaixonadas por alguém entoavam em silêncio, como quem faz oração: tomara que meu corpo não seja um problema. Tomara que o formato dos meus seios não seja um problema, que o contorno da minha barriga não sejaContinuar lendo “APRECIAÇÃO”